Asa fixa x Multirotor: qual o melhor drone para o meu negócio?

Olá amigos da agricultura digital!

Não é novidade que os drones são ferramentas que estão ganhando cada vez mais espaço em nossa rotina de trabalho, seja no campo ou na cidade, e em diversas áreas de atuação, como agricultura e topografia, por exemplo. Dentre as atividades que uma empresa de aerofotogrametria com drones realiza antes de mapear uma área, escolher qual tipo de aeronave irá realizar a coleta de dados é uma das etapas mais importantes, visando sempre a agilidade na coleta de dados e a geração de produtos de qualidade. Hoje, vamos conversar sobre as diferenças entre o VANT multirotor e asa-fixa, e o que levar em consideração para escolher qual deles irá atender melhor a demanda do seu projeto. Boa leitura a todos!

Multirotor: drones multirotores são os mais populares e os mais utilizados em geral, para lazer, fotos ou filmagens, ou para projetos de aerofotogrametria. Podemos comparar a sustentação de um multirotor a de um helicóptero, ou seja, sua sustentação é realizada pelo empuxo de duas ou mais hélices. Assim como um helicóptero, a decolagem e o pouso de um multirotor é na vertical, sendo essa realizada sem estímulo externo, como impulso ou algo parecido. São equipamentos de grande portabilidade e fáceis de operar, com uma autonomia de média de 15 a 25 minutos, variando de acordo com o equipamento e com a quantidade de baterias embarcadas na aeronave. São mais indicados para cobrir áreas menores, devido a sua autonomia e sua portabilidade.

Asa fixa: ao contrário dos multirotores, drones asa fixa se sustentam no ar a partir do fluxo de ar que passa por suas asas, assemelhando-se a um avião, o que lhes confere uma autonomia e uma velocidade de operação maior que a do multirotor. Sua decolagem é assistida, seja por elástico, catapulta, ou impulso manual, e seu pouso pode ser de barriga ou com auxílio de paraquedas. Devido à maior autonomia, que pode chegar a mais de duas horas, e maior velocidade, aeronaves asa fixa são mais indicados para cobrir grandes áreas, além de poder embarcar diversos sensores, como câmeras multiespectrais por exemplo. Como são equipamentos maiores, sua portabilidade e operação são menores em relação aos multirotores.

Qual equipamento devo utilizar?: Reiteramos: ambos os equipamentos geram produtos de qualidade. Mas, para responder essa pergunta, analise a área em estudo e quais os produtos que você precisa gerar para entregar resultados de qualidade ao seu cliente. Por exemplo: se a área a ser mapeada for pequena, ou se houver necessidade de tirar fotos e gravar vídeos para inspeções de rotina por exemplo, um multirotor é o mais indicado. Se você precisa cobrir grandes áreas em um curto espaço de tempo, como lavouras, o asa fixa é o equipamento mais indicado.

Gostou? Tem alguma dúvida? Escreva pra gente!

👉 WhatsApp bit.ly/dronagro

📞 (55) 9 9682 8530

📩 dronagro.adm@gmail.com