Drones e a definição de zonas de aplicação de herbicidas

Olá amigos da agricultura digital! A agricultura se depara com a necessidade de aumentar a produtividade e otimizar o uso da área destinada à produção de alimentos para manter a viabilidade da atividade. Das práticas necessárias para tal, gerenciar os custos de produção e racionalizar o uso de insumos na lavoura é um dos grandes desafios a serem superados, pois além da questão financeira, há também a manutenção da fauna e flora do local de cultivo.

Segundo a Embrapa (2003), os herbicidas podem representar de 5 a 30% do custo total de produção das principais culturas. O presidente da Aprosoja/PR, Márcio Luiz Bonesi (2019), comentou que a elevação de custos em geral com os herbicidas, que respondem por 60% do consumo de defensivos, foi de aproximadamente 20% no último ano.

Frente a essa necessidade, os drones surgem como um aliado muito poderoso na gestão da aplicação de herbicidas. Através dos sensores embarcados nas aeronaves, podemos mapear periodicamente toda a safra, e assim, gerar mapas com diversos índices de vegetação, sendo possível através destes, a geração de mapas de aplicação local de insumos, principalmente herbicidas. Vamos conhecer esse processo?

A aplicação localizada de herbicidas necessita de um mapeamento prévio das plantas daninhas na área de interesse. Através de sensores multiespectrais ou sensores RGB embarcados nos VANTs, uma série de imagens do terreno são coletadas e posteriormente processadas em um software específico, gerando uma imagem só que representa toda a área de cultivo, que chamamos de ortomosaico. Como as imagens coletadas são georreferenciadas, ou seja, têm suas coordenadas conhecidas, é possível demarcar locais de infestação para avaliação à campo e tomar decisões mais precisas.

A partir dos índices de vegetação, podemos identificar onde está ocorrendo a infestação, e com base nesses dados, gerar um mapa de aplicação localizada de herbicidas. O mapa é exportado para o maquinário através de um arquivo shapefile, formato universal aceito por grande parte dos equipamentos disponíveis no mercado. Esse arquivo contém todas as informações necessárias para que o maquinário interprete esses dados e aplique o herbicida nos locais indicados.

Por exemplo, em um talhão de 50 ha, ao invés de aplicar o herbicida na área total, realiza-se a aplicação apenas na área infestada. Vamos utilizar nesse exemplo uma área de 20 ha de infestação e um herbicida com o custo de R$ 150,00 o litro, na dose de 1 litro por hectare. Na primeira situação, caso o produto seja aplicado em toda a área, o custo dessa aplicação seria de R$ 7500,00. Com a aplicação localizada, o custo da aplicação seria de R$ 3000,00, ou seja, uma economia de R$ 4500,00 somente com herbicida. Convertendo esses valores em sacas/ha, com o preço da soja cotado em R$ 64,00, a economia em sacas/ha chega a quase 71 sacos de soja nos 50 hectares, ou seja, 1,42 sacos/ha de economia.

A aplicação localizada de herbicidas torna-se perfeitamente possível com a utilização de ferramentas como os drones e os sensores embarcados neles, proporcionando economia na aplicação de herbicidas, aumentando a eficiência no manejo das invasoras, reduzindo custos e contribuindo na redução do impacto ambiental.

Gostou? Tem alguma dúvida? Escreva pra gente!

👉 WhatsApp bit.ly/dronagro

📞 (55) 9 9682 8530 e (49) 9 9146 0402

📩 contato@dronagro.com.br