Quais os formatos dos dados gerados após o processamento de imagens?

Olá amigos do agro 4.0! Com o aumento do uso de ferramentas digitais no campo para auxiliar produtores rurais na rotina de sua atividade, é necessário que o profissional que atua na agricultura esteja atualizado, não só a respeito de informações do mercado e informações técnicas sobre defensivos e outros insumos, mas também, estar atualizado ao que é tendência e ao que auxilia o agricultor a aumentar a rentabilidade do seu negócio.

Buscando esclarecer algumas dúvidas relacionadas ao uso de drones na agricultura, usamos esse espaço para gerar conteúdo informativo e auxiliar o profissional do campo a entender melhor como os drones são um poderoso aliado na gestão da fazenda. No blog de hoje, vamos conversar sobre os formatos de arquivos gerados pelos drones e como podemos entregar esses produtos aos clientes. Boa leitura!

Basicamente, existem dois formatos de arquivos que podemos gerar após o processamento das imagens obtidas no voo: raster e vetoriais. Arquivo raster, ou gráfico de bitmap, é uma matriz de pontos, que representa geralmente uma grade retangular de pixel ou pontos de cor, que podem ser visualizados por meio de um monitor, papel ou mesmo no seu celular. Os modelos digitais de terreno e superfície, o ortomosaico e os índices de vegetação são gerados em formato raster, e cada pixel que forma essa imagem contém uma informação sobre a superfície em estudo, seja ela referente a altitude, no caso do modelo digital do terreno, ou sobre a biomassa, no caso dos índices de vegetação.

Já os dados vetoriais são representações de vértices definidos por um par de coordenadas, que podem ser expressos através de pontos, linhas e polígonos. Dados vetoriais são utilizados para representar feições do mundo real, como por exemplo, a altimetria do terreno. Curvas de nível são o exemplo mais comum de dados vetoriais. Além disso, as linhas de plantio, pulverização e colheita, a delimitação de zonas de manejo e os mapas para aplicação a taxa variável são exemplos de dados vetoriais.

Um questionamento comum é como podemos entregar esses dados para os clientes, de uma forma que seja de fácil interpretação e aplicação no campo. Dados entregues na forma de um mapa impresso são ferramentas importantes para formar um banco de dados sobre a área, porém, tem baixa utilização no campo, pois não tem informações sobre a localização de problemas na lavoura. Frente a esse problema, a Dronagro está desenvolvendo uma solução completa para a gestão de dados sobre seu talhão. Estaremos contando as novidades para vocês em breve! Fiquem ligados!

Conheça também a plataforma Mappa de processamento de imagens de drones! Voe, envie e acesse seus mapas de onde estiver! Acesse o link http://abre.ai/dronagromappa, faça seu cadastro e inicie o processamento das suas imagens!

Gostou? Tem alguma dúvida? Escreva pra gente!

WhatsApp bit.ly/dronagro

(55) 9 9682 8530 (Eng. Agr. Guilherme Busanello)

(55) 9 9661 0402 (Eng. Agr. Diego Berté)

contato@dronagro.com.br