Sementes Certificadas: primordial no manejo de altos rendimentos

A agricultura digital, ou Agricultura 4.0, herdou esse nome da Indústria 4.0. Assim como sua predecessora, ela reúne tecnologias para otimizar as atividades do campo por meio de conectividade, sensoriamento remoto, entre outras ferramentas relativas à tecnologia da informação.

A busca por altos rendimentos na produção agrícola é imprescindível tendo em vista a concorrência do mercado, a crescente nos preços dos insumos agrícolas e acima de tudo o crescimento populacional. O Brasil está entre os que mais têm chances de ganhar com essa nova realidade. Isso porque estamos entre os poucos países que ainda possuem a possibilidade de expandir suas zonas de cultivo sem prejudicar o meio ambiente. É de conhecimento de todos que um negócio da área agrícola evolui ao equilibrar diariamente três pilares: redução dos custos de produção, maximização dos lucros e aumento da produtividade. E nesta busca, existem muitas soluções que podem tornar o caminho mais fácil, dentre elas está à utilização de sementes certificadas.

Numa agricultura dinâmica e moderna, a utilização de sementes de alta performance torna-se a principal justificativa para o sucesso, tanto na produtividade quanto na rentabilidade do sistema de produção. O desempenho das sementes é a medida, tanto de seu poder germinativo quanto de seu vigor. O primeiro passo para uma lavoura com alto potencial de rendimento de grãos é uma semente de alta qualidade, pois esta vai gerar um estande de plantas uniformemente distribuídas e com alto potencial. São quatro os atributos relacionados às sementes: qualidades genética (cultivar), física (classificação e plantas invasoras), fisiológica (vigor e germinação) e sanitária (semente livre de doenças), a união destes fatores confere a garantia de um elevado desempenho agronômico.

No entanto no Brasil, 71% das sementes utilizadas são legais e no RS, esse índice chega apenas a 35%. Sementes com certificação podem gerar um incremento de até 30% em produtividade. Produtores devem estar atentos aos quatro atributos citados, levando em consideração que o uso de sementes piratas (brancas) é de altíssimo risco, pois é um material que não oferece as mesmas garantias, podendo por em risco todo o desenvolvimento da lavoura e a sua rentabilidade.

É importante ter conhecimento que um estande de plantas ideal está diretamente relacionado a cultivar, a época de semeadura, as condições climáticas durante o ciclo de produção e de sementes com alta qualidade e procedência. Fatores estes interferem não apenas no estabelecimento inicial, mas em todas as fases fenológicas de desenvolvimento das plantas até a colheita. Com o uso de sementes certificadas o produtor estará garantindo número ideal de plantas/ha e estabelecimento uniforme da cultura. A semente é a base da pirâmide de produção, é o único ser vivo que o produtor pode manipular no processo.

Esses fatores, associados ao incremento da precisão das máquinas semeadoras, melhoramento genético, otimização da capacidade produtiva dos solos, aprimoramento da cobertura vegetal, plantio direto, novas tecnologias digitais, proporcionaram aos agricultores altos índices de rendimento de grãos.

No contexto de agricultura digital, a rastreabilidade é uma ferramenta que ajuda os sementeiros a levar informações e confiança ao cliente. Realizando a consulta da rastreabilidade os produtores e demais clientes têm acesso a importantes resultados relativos à Origem e a Qualidade dos lotes de sementes (plantabilidade, porcentagem de germinação e vigor, peso de mil sementes, época e região de plantio, fertilidade de solo exigida), todos estes dados estão relacionados a um código de Barras 2D presente na embalagem. Estes dados são fundamentais para os agricultores realizarem o ajuste fino durante o planejamento e alocação de recursos para a semeadura, reduzindo custos e aumentando a lucratividade com o incremento da produção de grãos.

As novas tecnologias estão proporcionando a geração de muitos dados e uma tomada de decisão mais rápida e precisa. Mas para isso o produtor precisa sair da zona de conforto e investir. A agricultura digital é um mercado em franco crescimento no Brasil e no mundo. Estudo das Nações Unidas mostra que esse mercado deverá movimentar 15 bilhões de dólares em 2021 no mundo todo. Isso representa mais inovação, equipamentos mais acessíveis aos produtores, novos aplicativos e sistemas de gerenciamento.

O desafio do produtor rural brasileiro é atingir altos níveis de produtividade para suprir a necessidade mundial por alimentos unindo os três pilares da sustentabilidade: social, econômico e ambiental. Neste contexto, a indústria investe em pesquisa para trazer aos agricultores inovações que os auxilie a trilhar este caminho.

Gostou? Tem alguma dúvida? Escreva pra gente!

WhatsApp bit.ly/dronagro

(55) 9 9682 8530 ou (49) 9 9161 0402

dronagro.adm@gmail.com